Maria das Dores

Me chamo Maria, sou fisioterapeuta e massoterapeuta. Meu filho Márcio Breno, 17 anos, apresentava dificuldade de concentração. Acreditávamos que fosse hiperativo. Chegamos a procurar auxílio médico, mas o psiquiatra se negou a medicá-lo sem ter um parecer psicológico... Não conseguia estudar... Resolvemos buscar ajuda através da constelação. Constelou num sábado, em fevereiro de 2013... A constelação trabalhou uma dinâmica de conflito familiar. Na segunda seguinte, já se comportou de forma diferente. Conseguiu se envolver com os estudos e continua se beneficiando disso ainda hoje.

 

 

 

 


 

Flávia Giuliani de Brito SantiagoFlávia Giuliani de Brito Santiago

"Meu nome é Flávia Giuliani, sou Farmacêutica. Em 2009 procurei a Constelação Familiar para fortalecer o relacionamento com minha mãe na tentativa de dissipar as dificuldades de diálogo e de compreensão entre nós duas. Um benefício consequente desta constelação ocorreu em julho de 2010. Meu pai me procurou para pedir permissão de construir uma casa para eles morarem no mesmo lote que eu já morava. Minha alegria foi imensa intimamente, pois entendia que o perdão mostrava sua força por ela aceitar ficar tão próxima de mim novamente. Em janeiro de 2011, meus pais mudaram para a casa nova e estamos hoje próximos mas cada um dentro do seu espaço."

 

 


 

Ana Carolina Curado Franco

31 anos, recepcionista.

"A vida da minha família gira em torno do álcool. E não mudou nada no sentido de retirar o álcool. A relação familiar continua a mesma. A constelação me ajudou em 95%, a abandonar o álcool, não foi 100% porque de vez em quando ainda dá uma vontade. Eu estou mais segura, mais certa de que não quero. "